sábado, 6 de fevereiro de 2010

Roberto Marques - Trombone do Brasil

  1. Samba do Grande Amor (Chico Buarque)
  2. Madrugada (Zé Keti)
  3. Trombone Vadio (Roberto Marques)
  4. Copacabana (João de Barro)
  5. Pedacinhos do Céu (Waldir Azevedo)
  6. Chorinho de Gafieira (Astor Silva)
  7. Bronzes e Cristais (Alcir Pires Vermelho)
  8. Óculos Escuros (Orestes Barbosa)
  9. Ginga das Palmas (Maestro Carioca)
  10. Pulmão de Aço, Rasga Saia e Pau no Meio (Roberto Marques)
  11. Fotografia (Evaldo Fonseca)
  12. Visitando Fortaleza (Luizinho Duarte)
  13. Depois do Amor (Roberto Marques)
Trombone do Brasil
Este importante lançamento celebra o aparecimento da primeira gravação do trombonista, compositor e arranjador Roberto Marques. Tocando no Rio de Janeiro desde 1967, este campista de 50 anos finalmente gravou seu primeiro cartão-de-visitas fonográfico.

Ouvi Roberto Marques pela primeira vez nos idos de 1980, tocando na Rio Jazz Orchestra. Desde seus primeiros solos, percebi que estava diante de um dos maiores trombonistas do mundo, opinião que expressei em vários artigos publicados no "Globo". Suas subsequentes atuações nos conjuntos Rio Dixieland Jazz Band, O Nosso Sexteto e Quinteto Brasileiro de Metais consolidaram minha opinião, da qual compartilharam o saudoso saxofonista Victor Assis Brasil, o pianista suíço George Gruntz, o crítico português Luis Villa-Boas e o violinista e compositor Guinga, entre muitos outros.

Combinando absoluto domínio instrumental com notável imaginação nos solos, Roberto é um improvisador virtuoso de execução impecável, com frases e idéias criativas repletas de surpresas, apoiadas na sua flexibilidade e articulação rica de contrastes tonais e rítmicos. Tudo isto pode ser ser constatado na audição dessa gravação, cujo repertório privilegia composições brasileiras de diversos gêneros.

A presença de Roberto enriquece a galeria do trombone brasileiro, integrando a linhagem dos mestres José Leocadio, Astor Silva, Raul de Barros, Norato, Manoel Araújo, Macaxeira, Onofre Valeriano, Edson Maciel, Raul de Souza, Boccato, Zé da Velha, Lulu Pereira e Victor Santos.

Este lançamento confere a Roberto um lugar de amplo destaque na música brasileira.

(José Domingos Raffaelli, Dezembro de 1998, crítico de música de "O Globo")

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...