terça-feira, 13 de julho de 2010

Paulo Moura e os batutas - Pixinguinha

  1. Ainda me Recordo
  2. Segura Ele
  3. Proezas de Solon
  4. Cochichando
  5. Ingênuo
  6. Lamentos
  7. Carinhoso
  8. Mistura e Manda
  9. Batuque na Cozinha
  10. Oito Batutas
  11. Pelo Telefone
  12. Rosa
  13. Naquele Tempo
  14. Vou Vivendo
  15. Um a Zero
  16. Urubu Malandro
Pixinguinha

Paulo Moura - Sopros e arranjos
Jorge Simas - Violão
Márcio - Cavaquinho
Jorginho - Pandeiro
Jovi - Percussão
Marçalzinho - Percussão
Zé da Velha - Trombone
Joel do Nascimento - Bandolim

Vencedor do Prêmio Sharp de Melhor Grupo
de Música Instrumental de 1997 e de Melhor Produtor
de Música Instrumental de 1997 para Paulo Moura


Moura was born in São José do Rio Preto, where his father was the maestro of a marching band. He studied in the National Music School and performed with the Brazilian Symphonic Orchestra. He was the first black artist to become first clarinetist in the Municipal Theatre Orchestra. He appeared at Bossa Nova night at Carnegie Hall in 1962 with Sérgio Mendes, the two of them also featuring on Cannonball Adderley's 1962 album, Cannonball's Bossa Nova. He won the Sharp Award for the most popular instrumentalist of the year in 1992. His CD "Paulo Moura e Os Oito Batutas" was listed by Barnes & Noble as one of the top 10 recommendations of the year for 1998. From 1997 to 1999, he was on the State Council of Culture in Rio de Janeiro, a Councillor of the Federal Council of Music, and President of the Museum Foundation of Image and Sound. In 2000, Moura became the first Brazilian instrumentalist to win the Latin Grammy.

Paulo Moura passed away on July 12, 2010, in the hospital he was being treated since July 4 due to lymphoma.

(From Answers.com)

O músico Paulo Moura, 77, morreu no fim da noite desta segunda-feira na Clínica São Vicente, no Rio. Segundo a instituição, ele tinha linfoma (câncer do sistema linfático) e estava internado desde 4 de julho.

Clarinetista e saxofonista, Moura era considerado um dos principais nomes da música instrumental no Brasil e tocou com Ary Barroso, Dalva de Oliveira e Elis Regina, entre outros.

O músico nasceu em 1933, em São José do Rio Preto (interior de São Paulo) e começou a estudar música aos nove anos, incentivado pelo pai e irmãos -- também músicos. Aos 11 anos, começou a tocar no conjunto de seu pai - Pedro Moura - em bailes populares. Em 1947, se mudou para o Rio de Janeiro com a família. Gravou seu primeiro disco, "Moto Perpetuo", em 1956.

Moura ganhou o primeiro Grammy Latino para Música de Raiz com o trabalho "Pixinguinha: Paulo Moura e os Batutas", em 2000. E foi indicado novamente ao Grammy em 2008, na categoria Melhor CD Instrumental, como disco "Para cá e Pra Lá".

Seu último trabalho foi o CD AfroBossaNova, lançado em julho do ano passado. Em 2009, ele também fez shows na Tunísia e no Equador. 

(Extraído da Folha on line, Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...