quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Maestro Zezinho e Orquestra TVSom - Para Ouvir e Dançar


01. Pennsylvania
02. La Paloma
03. Pou Pourri - Bolero: Solamente una vez/Contigo en la distancia/Desesperadamente
04. Pou Pourri - Mambo: Mambo-Jambo/More-More Mambo
05. Nel blu dipinto di blu
06. Tô arretado
07. Pou Pourri - Italiano: Al di la/Dio come ti amo/Non pensare a me
08. Pou Pourri - Samba: Ainda ontem chorei de saudade/É o amor
09. Pou Pourri - Cha, cha, cha: Fio de cabelo/Meu primeiro amor
10. Mulher
11. Moliendo cafe
12. Pou Pourri - Maxixe: Gavião calçudo/Jura/Capim gordura
13. Exodus

Para Ouvir e Dançar

Quem não gostaria de ter a experiência de dançar "cheek-to-cheek" ao som das grandes orquestras? Parece até uma viagem no tempo, para décadas passadas. Mas para quem ainda não experimentou essa deliciosa sensação, esta gravação vai fazer notar que os antigos pés-de-valsa estão aí de novo, presentes nas festas e casas noturnas.

A Orquestra TVSom tem-se apresentado junto com o maestro Zezinho em muitas cidades do Brasil, num show musical feito para ver, ouvir e dançar. As músicas são acompanhadas por bailarinas e cantores que agradam não só os que sabem dançar mas também aqueles que gostam de apreciar a beleza especial das coreografias e interpretações.

Dançar junto em sincronia: está aí o grande prazer de mover os pés no balanço gostoso do maestro Zezinho e sua Orquestra, completos, diga-se de passagem. Isso fica demonstrado quando se percebe a qualidade do naipe de metais se destacando dos outros instrumentos. É a composição ideal. São os trompetes, trombones e saxofones que proporcionam brilho e animação aos arranjos, mantendo o estilo e a sofisticação das grandes orquestras.

Maestro Zezinho e televisão têm os nomes irremediavelmente ligados. Mas sua história começa mais longe, sempre ao lado de Silvio Santos, desde os tempos da extinta Rádio Nacional de São Paulo. Agora, nesse seu primeiro trabalho em estúdio, fica registrada a vocação do maestro e a Orquestra TVSom: fazer o público ouvir e deixar todo mundo com vontade de sair dançando pela sala, ao som dos grandes sucessos do mambo, samba, bolero, axé music, regae, salsa, forró, cha-cha-cha, fox e outros ritmos.

(Extraído das notas originais do álbum)

O pernambucano José Batista da Silva Jr, mais conhecido como Mestro Zezinho, tantas vezes chamado por Silvio Santos no Qual é a Música?, do SBT, começou desde cedo a trabalhar na vida noturna tocando em festas e boates:

“Nos anos 60, São Paulo tinha uma vida musical muito rica, com muito trabalho”, explica o maestro que, além de tocar piano, se arrisca no violão além de tocar trompete.

Exatamente em 1963, quando o então radialista Silvio Santos decidira iniciar sua carreira televisiva, maestro Zezinho estava lá:
“Ele começou comprando uma hora no domingo na extinta TV Paulista”, lembra Zezinho, que conheceu Silvio Santos na Rádio Nacional fazendo o Programa do Meio Dia, que era comandado pelo saudoso Manoel da Nóbrega:

“O programa era ao vivo e com auditório. Começamos na rua Sebastião Pereira, na Santa Cecília, e, depois, fomos para a Rua das Palmeiras”.

Na época, os cantores do rádio Hebe Camargo, Cauby Peixoto, Francisco Egídio, Roberto Luna, além dos humoristas Canarinho e Ronald Golias participavam do programa da rádio Nacional, que, na época, era uma das empresas das Organizações Victor Costa.

O programa de calouros Cuidado com a Buzina, que começou com apenas uma hora, ia ganhando espaço e passou para três horas meses depois:

“Com o sucesso do Silvio como apresentador, chegamos a ficar em duas emissoras. Aos sábados, fazíamos programa na TV Tupi, que, além de São Paulo, abrangia o Sul de Minas e aos domingos continuávamos na TV Paulista”, conta o maestro, que comandava uma orquestra de 14 músicos.

Zezinho passou por todos os programas musicais de Silvio: Cuidado com a Buzina, Domingo no Parque, Qual é a Música, Cidade contra Cidade, Show da Loteria, Os Galãs Cantam e Dançam, Viva o Samba, Silvio Santos Diferente, além do Show De Calouros, por mais de 20 anos.

Zezinho também trabalhou com outros apresentadores: Flávio Cavalcanti, Raul Gil e até Gugu Liberato trabalharam com o maestro, que liderou por muitos anos a Orquestra do SBT.

No auge dos 72 anos, e casado há mais de 40 com a D. Petronilha, Zezinho decidiu afastar-se um pouco de São Paulo e vive em uma chácara, na região metropolitana paulista, junto com o neto de 18 anos.

Na chácara, o maestro tem uma vida pacata, cria galinhas, gansos e cachorros. Não faz shows há um bom tempo, mas planeja voltar aos palcos brasileiros, através de espetáculos que deverão percorrer os grandes teatros brasileiros.

(From ofuxico.terra.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...